fbpx

Tecnologia combate plantas daninhas de difícil controle (PDDCs)

Oferecimento:

As plantas daninhas de difícil controle (PDDCs) são motivo de preocupação entre todos os produtores rurais. Isso porque o nível de resistência aos herbicidas sistêmicos, o método mais utilizado atualmente, chegou a níveis críticos.

“Hoje, o agricultor gasta entre R$ 250 e R$ 400 por hectare com plantas daninhas de difícil controle. Em produto, isso equivale a 15 sacas de soja/ha”

Entre as principais espécies encontradas no Brasil estão a buva (Conyza spp), capim amargoso (Digitaria insularis), capim pé-de-galinha (Eleusine indica), erva-quente (Spermacoce latifólia) e trapoeraba, com destaque a Cammelina diffusa, Cammelina erecta Cammelina villosa, cuja infestação encontra-se generalizada nacionalmente.

Os órgãos de pesquisa estimam que os gastos com controle das infestações vão duplicar nos próximos cinco anos. “Hoje, o agricultor gasta entre R$ 250 e R$ 400 por hectare com plantas daninhas de difícil controle. Em produto, isso equivale a 15 sacas de soja/ha”, lamenta Luís Carlos Cavalcante, gerente geral da ORO AGRI na América do Sul.

Pensando em uma solução efetiva para o problema é que a ORO AGRI lança no Brasil o DETONATOR®, um surfactante específico para herbicidas sistêmicos, utilizados em operações de dessecação pré-plantio. Em todos os testes realizados o rebrote das principais PDDCs ficou próximo a zero, ou seja, praticamente inexistiu, um fato que não se via há muito tempo na agricultura brasileira.

Fim das plantas daninhas de difícil controle (PDDCs)

“DETONATOR® possui uma tecnologia chamada PowerStrain™, que ativa o processo de translocação de seiva transportando os herbicidas sistêmicos mais rapidamente, e diretamente ao sítio de ação dos ingredientes ativos, o que melhora o controle de forma significativa”, explica o gerente geral da Oro Agri na América do Sul.

O novo produto também dispensa a utilização de qualquer outro óleo ou adjuvante, redutor de pH ou antideriva.

DETONATOR® foi lançado no Simpósio Latino-Americano de Plantas Daninhas de Difícil Controle (SIMAL), que ocorreu em 6 de junho, no espaço Villa Planalto, em Londrina (PR). “O SIMAL está sendo muito aguardado porque é uma oportunidade única do produtor adquir subsídios técnicos para vencer esse grande desafio”, conclui Cavalcante.


SEGURO AGRÍCOLA
Com a necessidade do produtor rural ter um seguro de lavoura sem burocracia, de fácil contratação e que protegesse seus altos investimentos contra intempéries climáticas, a SEGURAGRO inovou os serviços de atendimento e assessoria na contratação de seguro agrícola de lavouras para culturas de soja, milho, trigo, feijão, café, cana-de-açúcar e outras culturas.

SAIBA MAIS SOBRE SEGUROS AGRÍCOLAS

Fonte: Assessoria de Imprensa