fbpx

Como fazer o MIP da soja?

MIP da soja: Como fazer o manejo integrado das pragas da cultura da soja e como isso irá trazer benefícios tanto econômicos como ambientais.

Quando você ouve alguém falando sobre o Manejo Integrado de Pragas (MIP), considera algo impossível de ser feito na cultura da soja?



E se eu te disser que existem muitos casos de seus sucesso ao utilizar esse método, você acreditaria?

Embora seja um manejo menos facilitador do que aquele convencional, o MIP vai te garantir maior rentabilidade a longo prazo e contribuir para uma produção mais sustentável.

Mas, acredito que muitas dúvidas ainda precisam ser respondidas. Por isso, nosso artigo de hoje é sobre como fazer o MIP na soja. Confira!

Por que fazer o MIP?

Antes de falarmos sobre o MIP na cultura da soja, precisamos entender melhor alguns aspectos sobre esse tipo de manejo e por que é tão importante que ele seja implementado na agricultura de uma forma geral. 

Com o advento dos inseticidas na década de 1930, o mercado agrícola passou a produzir mais, justamente por ter formas mais rápidas de controlar as pragas.

Mas, desde então,não houve uma forma equilibrada de se fazer o uso dos pesticidas. Por isso, muitos problemas começaram a ocorrer, como, por exemplo:

  • Resistência de pragas-chave a pesticidas;
  • Uso irracional dos pesticidas;
  • Pragas antes secundárias se tornando as principais da cultura;
  • Ressurgência de pragas em níveis muito mais altos;
  • Toxicidade para humanos e organismos não-alvo;
  • Contaminação do ambiente;
  • Pesticidas incompatíveis com o controle biológico. 

Com esses e outros problemas que foram surgindo, na década de 1960, pesquisadores de diversas áreas propuseram um manejo com outra formas de controle que não somente o químico.

Então, mais do que uma forma de reduzir os custos, o MIP visa muitos outros aspectos nos âmbitos sociais e ambientais.

E o que é o MIP?

O MIP é um conjunto de medidas de controle que objetiva manter as pragas abaixo do nível de dano econômico quando estas chegam no nível de controle.

Todas as medidas adotadas devem ser feitas de formas coordenada e harmônica, com base no custo/benefício, levando em consideração aspectos econômicos, sociais e ambientais. 

Mas, é importante lembrar que o MIP não visa eliminar as pragas do agroecossistema. O principal objetivo é manter essas pragas abaixo do nível de controle de maneira equilibrada.

Como começar o MIP da soja?

Antes de entrar com os métodos de controle, você precisa conhecer o histórico da área e quais as pragas podem vir a lhe causar prejuízos ao longo da safra.

Mas, para conhecer, é preciso saber identificar as principais pragas da soja Dessa forma, você terá como monitorá-las. 

pragas MIP da soja

O monitoramento é uma prática que deve se tornar parte da sua rotina. Há a necessidade de que toda semana você verifique a densidade populacional das pragas.

Com o monitoramento semanal, será possível ter uma melhor tomada de decisão, optando por métodos mais adequados para aquela ou aquelas pragas que poderão causar danos econômicos.

As maneiras mais comuns utilizadas pelos produtores de soja para monitorar as pragas são pano de batida e armadilhas atrativas.

Pano-de-batida

No pano-de-batida, é possível verificar a presença de lagartas desfolhadoras – como lagarta-da-soja (Anticarsia gemmatalis);cfalsa-medideira (Chrysodeixis includens); percevejos, como percevejo marrom e percevejo verde (Nezara viridula); e dos inimigos naturais presentes na área.

Com isso, será possível calcular níveis de ação e de não-ação. 

pano de batida MIP da soja

Ao fazer o pano-de-batida é importante que você tenha em mãos uma ficha para monitoramento dos insetos. A Embrapa Soja desenvolveu uma ficha que você pode utilizar para te auxiliar neste momento.

Armadilhamento

Uma outra maneira seria o monitoramento das mariposas (fase adulta das lagartas que atacam a soja) por atratividade utilizando feromônio da espécie, com armadilhas do tipo delta

A quantidade de armadilhas vai depender da espécie de mariposa que está sendo monitorada. Por isso, siga as instruções do fabricante. 

MIP da soja
Armadilha do tipo delta com uso de feromônio
(Fonte: Governo de Rondônia

MIP da soja: Diferentes métodos para reduzir as pragas

Ao longo da safra, realizando o monitoramento, você percebe a necessidade de controlar algumas pragas que poderão lhe causar prejuízos caso você não as controle.

controle pragas da soja

E aí: qual seria a melhor forma de controle?

No MIP, você poderá utilizar não somente um, mas vários métodos para controlar as pragas. Vou te indicar alguns deles abaixo:

Controle cultural

O controle cultural é um ótimo aliado para reduzir a densidade populacional das pragas. O interessante deste tipo de controle é que, de uma forma geral, vai contribuir para aumentar ainda mais sua produtividade.

Por exemplo, escolher uma semente de qualidade, fazendo uma boa irrigação, eliminando restos culturais e plantas utilizadas como hospedeiras alternativas dos insetos-praga.

Controle comportamental 

Existem algumas maneiras de mudar o comportamento das pragas de modo a reduzir suas densidades populacionais. 

Os feromônios podem ser utilizados no monitoramento, mas podem também atuar para confundir os insetos no momento do acasalamento.

Controle biológico

O controle biológico na cultura da soja é de extrema importância e tem tido resultados muito expressivos.

Uma forma é fazer o controle biológico natural, conservando os inimigos naturais presentes na área. 

Também pode-se utilizar o controle biológico inundativo, fazendo liberações massais de organismos fornecidos por biofábricas.

Como no caso dos microhimenopteros Trichogramma pretiosum (controle de ovos de mariposas) e Trissolcus basalis (controle de ovos de percevejos).

Um micro-organismo que tem sido muito recomendado para controle de Helicoverpa armigera é o Baculovirus para evitar casos de ataques severos, como os de 2012/2013. 

Controle utilizando plantas resistentes 

O uso de plantas transgênicas é uma maneira bastante efetiva de combater as principais pragas da cultura (lagartas desfolhadoras).

No MIP da soja, é importante que, ao utilizar esse tipo de manejo, se tenha a área de refúgio para contribuir no manejo de resistência das pragas.

Lembre-se: utilizar planta transgênica não vai lhe deixar isento de fazer monitoramentos e outras táticas do MIP.

Controle químico

Ao contrário do que muitos imaginam, o MIP permite sim o uso do controle químico, mas de forma racional e equilibrada.

O ideal é utilizar inseticidas seletivos aos inimigos naturais para manter a sanidade do ambiente.

Existem diversos inseticidas registrados para controle de pragas na cultura da soja, mas nem todos são seletivos e podem permanecer por muito tempo na lavoura.

O custo dos inseticidas mais seletivos pode significar um empecilho de início, porém, a longo prazo, irá garantir redução de custos. 

Alguns erros cometidos no MIP da soja

Muitas vezes, no intuito de aproveitar alguma operação, acabamos cometendo erros. E eles podem tornar o custo mais alto de forma desnecessária.

Um exemplo bem comum é aplicar inseticidas junto com fungicidas para aproveitar o uso das máquinas que já irão rodar no campo de qualquer jeito. 

Mas essa decisão é, na maioria das vezes, impensada e sem monitoramento prévio.

Além disso, pode aumentar os custos e causar aqueles fenômenos comentados anteriormente como: resistência das pragas aos inseticidas, ressurgência de pragas, dentre outros problemas.

Imagine só…

João tem dois filhos. Um deles está com infecção na garganta e o outro não. Para aproveitar os remédios, João decide medicar os dois filhos ao mesmo tempo. 

O que João fez, foi uma imprudência, porque o filho que não está doente poderá ter problemas com o medicamento. Sem contar que João gastou sem necessidade.

Levando para o contexto da lavoura, acontece mais ou menos a mesma coisa.

Por isso, mesmo que seja um pouco mais complicado fazer o MIP, as táticas são necessárias para garantir maior sanidade do sistema de plantio. 

aegro

Conclusão

O MIP da soja não é algo impossível de ser feito e existem muitos casos de sucesso. 

É importante que você faça o MIP na sua lavoura para evitar problemas com relação ao abuso no uso de inseticidas.

Para começar esse manejo é importante conhecer o histórico da área e fazer monitoramentos semanais.

Discutimos aqui os principais métodos de controle e alguns erros cometidos no MIP da soja.

Com essas informações, espero que você tenha condições de tomar a melhor decisão no controle de pragas da sua lavoura.


SEGURO AGRÍCOLA
Com a necessidade do produtor rural ter um seguro de lavoura sem burocracia, de fácil contratação e que protegesse seus altos investimentos contra intempéries climáticas, a SEGURAGRO inovou os serviços de atendimento e assessoria na contratação de seguro agrícola de lavouras para culturas de soja, milho, trigo, feijão, café, cana-de-açúcar e outras culturas.

SAIBA MAIS SOBRE SEGUROS AGRÍCOLAS

Fonte: Aegro